Balão gástrico: esclarecendo dúvidas

Muitas pessoas tem inúmeras dúvidas antes e até mesmo depois de colocar o balão gástrico. Vamos então tentar esclarecer as mais comuns que aparecem no dia-a-dia do consultório.





Como será minha dieta após o balão gástrico?  

A sua dieta nos primeiros dias inicialmente será líquida, depois pastosa e só depois terá consistência normal. O tempo em que cada pessoa permanece em cada fase é variável e deve ser ajustado de acordo com a evolução de cada um.

Após a adaptação inicial, a dieta de consistência normal será feita de acordo com as suas preferências alimentares individuais e estilo de vida, e isso deverá ser avaliado juntamente com o seu nutricionista em cada consulta.


Existe uma dieta específica para quem colocou balão? 

Após o período de adaptação que acontece após a colocação do balão, a dieta deverá ser hipocalórica e balanceada de acordo com as suas necessidades específicas. Existe todo um processo de reeducação alimentar, ou seja, aprender a tomar decisões inteligentes e saudáveis sabendo que escolha de bons nutrientes será fundamental para o controle de peso, sensação de saciedade e sucesso do tratamento.


Depois de quanto tempo poderei fazer atividade física?

Orientamos sempre o paciente a não praticar nenhuma atividade durante a fase inicial de adaptação ou terminar a transição entre a fase líquida e pastosa, mas isso pode variar porque cada paciente é diferente. Nas consultas, sua evolução geral será avaliada e se estiver tudo bem você já poderá começar a praticar a atividade física que mais gosta.

 
E o uso de bebidas alcoólicas? 

Bebidas alcoólicas contém calorias em excesso e nenhum nutriente. Além disso, podem causar mal-estar e desidratação mesmo quando consumidas em menor quantidade. É importante pensar que pacientes com balão gástrico estão em processo de reeducação alimentar e aprendendo diariamente a fazer escolhas alimentares mais adequadas.

Vale lembrar que o balão gástrico age como um corpo estranho no nosso organismo e, juntamente com o álcool, uma substância irritante da mucosa gástrica, pode facilitar o aparecimento de gastrite, inflamações, agravar enjôos e, dependendo da gravidade, demandar a retirada precoce do balão. Portanto, bebidas alcoólicas devem ser sempre evitadas enquanto estiver com o balão.


Depois que passou a fase líquida e a pastosa, sinto que consigo comer normalmente. Achei que com o balão iria passar mal com tudo que comesse e isso iria me ajudar a emagrecer. É assim mesmo? 

Essa é a grande questão, e devemos aprender a mudar tanto nossas escolhas quanto nosso comportamento perante a comida. O balão gástrico é um método que contribui muito no controle da obesidade, mas não se pode contar só com ele. Claro que você terá o benefício da saciedade que ele traz, principalmente pelo preenchimento do estômago e pela liberação de hormônios que contribuem para a saciedade, mas você também precisará reeducar seus hábitos e arrumar um tempinho para praticar atividade física.


Como a fase inicial de adaptação passou, o paciente sente-se mais confortável e começa a perceber que consegue comer alimentos que no início causavam mal-estar. Isso é muito natural, até mesmo porque o objetivo do balão não é privá-lo dos alimentos, e sim causar saciedade ingerindo uma menor quantidade. Assim, se houver tolerância, o paciente pode relaxar e começar e incluir doces, alimentos gordurosos, e tudo aquilo que comia antigamente. Mesmo que coma em pequena quantidade, obviamente essas não são boas escolhas por serem altamente calóricos, mesmo se consumidas em menor volume.


Vou ter que fazer acompanhamento nutricional mesmo agora que já estou com o balão? É mesmo necessário?

Quando alguém recebe indicação para colocar o balão é porque tem uma dificuldade maior em relação às outras pessoas em reeducar seus hábitos. Portanto, a ajuda de um profissional especializado irá trazer benefícios no sentido de ensinar a (1) realizar escolhas saudáveis, (2) como se comportar mediante situações onde a oferta alimentar é grande (festas, viagens, etc) e principalmente (3) adequar a dieta para que suas preferências alimentares sejam consideradas e o processo de perda de peso não seja restrito aos mesmos alimentos e escolhas inadequadas de antigamente, entre outros benefícios.


Vou precisar tomar suplementos de vitaminas e minerais?
 
Como o balão gástrico é um método que não compromete a absorção dos nutrientes - como por exemplo na cirurgia bariátrica - a suplementação não faz parte  do protocolo de acompanhamento nutricional. Entretanto, em casos  onde  houver grande perda de peso, vômitos recorrentes e algum sinal clinico ou laboratorial de deficiência vitamínica ou mineral, a suplementação pode ser indicada.