A obesidade é um vício?

Inspirada me encontro para escrever mais uma postagem nesse blog. O assunto da vez me fascina mais a cada dia, então falaremos um pouco mais sobre a obesidade...

Em uma de minhas aulas de pós-graduação estávamos discutindo justamente esse assunto. E uma coisa interessante veio à tona: a obesidade pode também ser considerada um vício. Como assim? Um estudo científico recente compara a obesidade ao vício em drogas: da mesma forma que muitas pessoas são viciadas por drogas, os obesos são viciados adivinha pelo que? Comida, claro.

A explicação vem do seguinte: quando usamos drogas, nosso cérebro é "atacado" por uma grande sensação de bem-estar. E é por isso que o vício se instala com rapidez - afinal, quem é que não gosta de se sentir bem e satisfeito? Com a obesidade, podemos seguir a mesma teoria.

Comer nos dá prazer, faz a gente ficar feliz. E a comida acaba por exercer o mesmo efeito de algumas drogas. E é isso que acontece com os obesos. Eles sentem um prazer muito grande em se alimentar (talvez até maior que as pessoas normais), tornando mais difícil regular a ingestão diária.

Se você parar para pensar melhor, a comida sempre esteve relacionada à grandes momentos: aniversário, casamento, Natal, etc. E nessas datas as pessoas ficam satisfeitas e felizes, seja por encontrar velhos amigos e parentes ou por outros motivos que não vem ao caso. Alguém já viu um funeral com buffet completo? Difícil...

O estado emocional influencia - e muito - no consumo alimentar. Quem nunca se pegou em um estado de tristeza profunda onde não tinha vontade de comer nada? Ou então devorou uma caixa de bombons de uma vez só? A relação que as pessoas tem com a comida é muito importante quando tentamos entender - e tratar - a obesidade.

Acredito que se descobríssemos um mecanismo fisiológico onde seríamos impedidos de sentir felicidade, prazer e satisfação no ato de comer, grande parte das pessoas não seriam obesas. Grande parte, mas não todas. Isso porque a obesidade é muito mais complexa do que podemos imaginar...
Referência:
How can drug addition help us understand obesity ? – Nora D Volkow e Roy A Wise, Nature 2006.