Você sabe o que é o Acomplia?


Muitíssimo comentado atualmente e vulgarmente chamado de "pílula anti-barriga", o rimonabanto - principio ativo do medicamento Acomplia - parece que veio para ficar. Mas, o que é isso?


Bom, seu efeito age sobre o sistema endocanabinóide (um sistema fisiológico presente no cérebro e nos tecidos periféricos - incluindo as células de gordura - os adipócitos). Esse sistema afeta todo o nosso balanço energético, o peso corporal e a ingestão de alimentos gordurosos e doces.


Ele veio como um coadjuvante à dieta e aos exercícios físicos. Deve ser indicado somente com orientação médica e vir acompanhado de reeducação alimentar e prática regular de atividade física. Indicado somente para pessoas obesas, ou seja, que tem IMC maior ou igual a 30 kg/m2 ou então para indivíduos com sobrepeso e que possuem doenças associadas, como diabetes, hipertensão e dislipidemias.


Um dos seus maiores efeitos - além da perda de peso - é sobre a circunferência abdominal. Estudos mostram que pessoas em tratamento reduziram a circunferência abdominal consideravelmente.


Em indivíduos com peso normal, a maior parte do tecido adiposo está localizado sob a pele, sendo um protetor contra a perda de calor. Essa é a chamada gordura subcutânea. Indivíduos com sobrepeso ou obesos, além da gordura subcutânea, carregam tecido adiposo na região abdominal. Isso representa uma importante reserva de energia que chamamos de tecido adiposo visceral. Infelizmente, ele também contribui para muitas doenças associadas à obesidade (diabetes, dislipidemias, etc).


O Acomplia não é um medicamento usado para fins estéticos. Deve ser tomado com cautela e com orientação médica. De nada adianta usar o medicamento se você não estiver ciente que, junto a ele, deverá iniciar um processo de mudança de hábitos e estilo de vida!