Nutrição, flacidez e celulite: o que a alimentação pode fazer por você!!!

Hoje vou ceder espaço a uma grande nutricionista, a Caroline Fernandes. Além de ter o prazer de trabalhar junto com ela, recentemente ela escreveu um texto muito bom falando sobre a nossa luta constante contra a flacidez e celulite. E mostrou que, através da alimentação, é possível conseguir ótimos resultados.....


Por Caroline Fernandes - Nutricionista Clínica e Esportiva
Instituto Mineiro de Endocrinologia


A flacidez e a celulite são alterações muito comuns da pele e afetam, em graus variáveis, a estética, o bem estar e a auto-estima de grande número de mulheres. Hoje se sabe que a nutrição exerce um papel importante na formação destas condições e a correção dos hábitos alimentares previnem sua evolução e proporcionam uma melhora considerável do quadro.


Como a pele é a camada mais externa do corpo, é preciso ter vasos sanguíneos fortes e saudáveis para que todos os nutrientes cheguem adequadamente até ela. É por isso que mulheres que reclamam de flacidez e celulite frequentemente possuem aqueles pequenos vasos sanguíneos danificados chamados microvarizes. Estes sinais são a maneira do corpo dizer que as células da pele e o tecido conjuntivo estão “com fome” e “com sede”.


Além de uma ingestão balanceada de nutrientes, veja o que a ciência tem apontado como os principais marcadores nutricionais para manter uma pele lisa, macia e hidratada:


Glicosaminas: são componentes do ácido hialurônico, um hidratante natural do nosso corpo. À medida que envelhecemos, nosso organismo produz cada vez menos essa substância, e sua suplementação ajuda a pele ficar mais hidratada e flexível;


Aminoácidos: são importantes para construir e reparar o colágeno e a elastina dos vasos sanguíneos que levam os nutrientes à pele;


Ácidos graxos essenciais - AGE: são os principais carregadores de água para o tecido conjuntivo;
Vitamina B e minerais: ajudam nosso metabolismo a transformar a glicosamina, os aminoácidos e os ácidos graxos essenciais em tecido conjuntivo novo e saudável;


Lecitina: as paredes das células são feitas de lecitina e lipídeos. Uma dieta rica em lecitina e AGEs não só reconstroem as paredes celulares como também atraem a água perdida de volta pra elas.


Atenção especial deve ser dada à ingestão de água. Principal responsável por hidratar a pele, a água também é essencial para que o organismo absorva de forma correta os nutrientes vindos da alimentação.


Tão importante quanto escolher os alimentos certos é conhecer quais são prejudicais à qualidade de uma pele saudável. Embora não sejam proibidos, alguns alimentos como refrigerantes, açúcar, frituras e empanados, gordura trans e de origem animal, fast-food, alimentos embutidos, defumados e ricos em sódio são muito tóxicos à pele e devem ser evitados.


Alguns fatores externos como a poluição, tabagismo, álcool, exposição excessiva ao sol, sono insuficiente, stress, drogas, alterações constantes do peso e excesso de atividade física também contribuem com o aumento de radicais livres e alterações da aparência da pele.


Uma avaliação nutricional é essencial, pois por meio dela é possível diagnosticar excessos e deficiências e, assim, minimizar o envelhecimento celular com uma alimentação saudável e suplementação da combinação correta dos nutrientes essenciais ao organismo.