Você tem intolerância à lactose?


O que é intolerância à lactose? 

É a intolerância de carboidrato mais comum e afeta pessoas de todos os grupos etários. É causada pela deficiência da lactase, enzima que digere o açúcar do leite. Devido a essa deficiência, a lactose, não digerida, se acumula em quantidades excessivas na luz do intestino. O consumo de quantidades maiores que 12 g (a quantidade tipicamente encontrada em 240 ml de leite) pode resultar em inchaço, flatulência, cólicas e diarréia.

Os sintomas de intolerância à lactose são aliviados pelo consumo reduzido de alimentos que contém lactose. A maioria dos adultos intolerantes podem consumir um pouco (6 a 12 g) sem sintomas principais, especialmente quando consumida com refeições ou na forma de iogurte com culturas ativas. Com freqüência os derivados do leite sólidos ou semi-sólidos tais como queijos envelhecidos, são bem tolerados porque o esvaziamento gástrico destes gêneros alimentares é mais lento que o de bebidas lácteas líquidas e o teor lactose é baixo.


Segue abaixo um resumo do que é recomendado e o que deve ser evitado:


Recomendados
Evitados
Prefira...
Todos que não possuem leite em sua composição!
Carnes em geral.
Margarina, geléias.
Usar doces à base de frutas ou tortas de frutas (limão; morango; maçã...).
Todas as leguminosas (feijão, vagem, lentilha...).
Arroz e cereais em geral.
Todas as verduras e legumes.
Leite de soja e de arroz, queijo tipo tofu.
Pães e bolachas que não contenham leite em sua composição.
Leite de vaca, queijos, manteiga, requeijão e demais derivados de leite.
Preparações à base de leite (bolo, pudins, cremes, entre outros...).
Bolachas, biscoitos, margarina, pães, embutidos (salsichas, apresuntado, mortadela, patês, etc).
Cereais matinais, molhos, misturas para bolos e sopas, algumas guloseimas e bebidas prontas, que possuem leite em sua composição.
Café, pois diminui a biodisponibilidade de cálcio.


Arroz e farinha de trigo integral pois são mais ricos em cálcio.

Leite de soja enriquecido com vitaminas e sais minerais.

Devem ser incluídos na alimentação alimentos ricos em vitamina D (atum, castanhas, salmão) e vitamina A (cenoura, abóbora, damasco).


  

Como saber se tenho intolerância à lactose?
Se você suspeita de intolerância, uma maneira simples para tentar descobrir é parar de tomar leite e de comer qualquer laticínio durante pelo menos duas semanas. Certifique-se de verificar os alimentos processados, em busca de fontes ocultas de laticínios. O soro do leite, por exemplo, possui mais lactose que qualquer outro alimento, e é frequentemente acrescentado a alimentos processados. O leite em pó também. Se você se sentir melhor – e os sintomas gastrointestinais tiverem melhorado – você pode fazer um “teste do desafio” ou da “reintrodução” para tentar determinar quanto e quais laticínios você precisa evitar. Beba um pouco de leite ou coma um pedaço de queijo e espere dois ou três dias para ver o que acontece.  Mas atenção: não fique mais que duas semanas sem o leite ou seus derivados. Ele é muito importante por ser fonte de cálcio, um mineral responsável pela dureza dos ossos. Se tiver certeza que tem intolerância, procure um médico para realizar o teste bioquímico e também um nutricionista para adequar sua alimentação.

É verdade que alguns medicamentos contém lactose?
Sim. Além dos alimentos, a lactose poderá estar presente em muitos medicamentos, geralmente formulados como comprimidos. Fique atento!



Não tenho intolerância à lactose, mas me sinto inchado depois de tomar leite. O que faço?
Troque o leite e os derivados pelos respectivos similares SEM LACTOSE. Com certeza você terá um alívio. Hoje em dia, os formulados sem lactose são enriquecidos com inúmeras vitaminas e minerais. Escolhendo bem, você não terá nenhuma deficiência nutricional. Converse com seu nutricionista.


O controle da dieta para as pessoas intolerantes depende de se experimentar os limites que cada um suporta, usando a tentativa e o erro. 




Para aquelas pessoas que reagem a pouca quantidade de lactose, é possível encontrar no mercado leite cuja lactose foi hidrolisada (quebrada) industrialmente. Já existe no mercado brasileiro leite UHT hidrolisado, ou com baixo teor de lactose, sendo produzido por diversas empresas. Este tipo de leite é semelhante ao leite UHT, com sabor normal, contendo todos os nutrientes do leite, apesar de ser um pouco mais doce. Já existe também o leite hidrolisado em pó. 





Curiosamente, os iogurtes, mesmo quando ingeridos em grande quantidade, não causam sintomas, já que as bactérias presentes nas suas fórmulas (lactobacilos) produzem lactase suficiente para a digestão da lactose.