Sente-se para comer

Se você luta com o seu peso e já tentou todas as dietas possíveis, acho que você tem o costume de se alimentar em pé. Além disso talvez você tenha a tendência de racionalizar ou nem perceber a quantidade de alimentos que consome; pois as oportunidades para comer quando estamos em pé são inúmeras. Veja se você costuma fazer alguma dessas coisas:

  • experimentar os alimentos oferecidos nas degustações de supermercados, padarias etc?
  • experimentar os alimentos enquanto cozinha?
  • pegar pedações de alimentos do prato de alguém quando tira a mesa?
  • dar uma colherada no pote de sorvete ou pegar um saco de batatas-fritas enquanto caminha de um lado para o outro, falando com alguém ao telefone?
  • pegar um pedaço de doce ou alguma outra guloseima quando passa pela mesa do seu colega?
  • beliscar alguma coisa que vê quando abre a geladeira com outra finalidade que não comer?

Mas, qual o problema de comer em pé? Você precisa, necessariamente, tornar-se mais consciente das calorias de tudo que põe na boca. Quando estamos em pé, comemos por impulso e não prestamos atenção no que estamos ingerindo. Quando você se senta para comer, você toma uma decisão consciente de comer, sabendo que as calorias ingeridas contam e assim você pode se monitorar melhor.

Você também se sentirá mais satisfeito. Quando estamos em dieta, comemos menos do que de costume. Então, precisamos "espalhar" os alimentos na mesa para termos aquela noção visual da quantidade ingerida. Por exemplo: você está comendo cereais e laranja no café da manhã. Se, em pé, você comer o cereal, quando se sentar, verá apenas a laranja e provavelmente não se sentirá satisfeito. Ao comer em pé, você pode se sentir fisicamente tão satisfeito quanto sentado, mas psicologicamente isso não acontece. Sentir o gosto, mastigar e engolir os alimentos dá um certo grau de satisfação, mas você também precisa estar visualmente satisfeito. 

Portanto, se você pretende perder peso, comece a se sentar para fazer as suas refeições. A balança agradece!




Adaptado do livro "Pense Magro" de Judith Beck.