Ração Humana: vale a pena consumir?

Amplamente divulgada, a ração humana é uma mistura de vários alimentos que contém propriedades funcionais, ou seja, benéficas à saúde. Porém, antes de incluí-la em seu cardápio diário vale a pena conhecer melhor sua composição, seus benefícios e, portanto, suas reais indicações.

A receita é uma mistura não padronizada que leva soja, farelo de trigo e de aveia, gergelim, linhaça dourada, guaraná, levedo de cerveja, gérmen de trigo, açúcar mascavo, gelatina, quinua, cacau e farinha de maracujá. Ela é rica em proteínas, fibras, vitaminas e minerais, além de ômega 3 e 6. Dentre suas propriedades podemos destacar a melhora do funcionamento intestinal, prevenção de doenças cardiovasculares (diminui o depósito de LDL – o colesterol ruim - nas artérias), saciedade e ajuda no controle da glicemia.

A ração humana tem 100 calorias por dose e pode ser usada em vitaminas de frutas à base de leite ou iogurte, sucos naturais, acompanhando frutas e saladas ou como complemento de sobremesas, como sorvetes. Por seu sabor específico, nem sempre é apreciada como uma alternativa a cereais matinais como a granola, por exemplo. Além disso, por se tratar de uma mistura de vários ingredientes, na dose recomendada não se obtém todos seus benefícios.

Quando se fala sobre emagrecimento, questiona-se muito o real valor de se substituir refeições saborosas por somente uma mistura pouco agradável ao paladar. Esse tipo de informação deve ser avaliada com cautela, pois é difícil manter uma alimentação onde se substitui refeições por um único tipo de alimento, além de poder ser enjoativo e monótono. Vale lembrar que comer de forma saudável consiste em obter uma grande variedade de nutrientes obtidos de fontes diferentes, com sabor agradável e que atenda ao paladar de cada um.

Ainda não existem estudos sobre a quantidade ideal de consumo diário. Isso ocorre devido à falta de padronização da receita. Para diabéticos, seu consumo deve ser controlado por conter açúcar mascavo e cacau em pó. O mesmo vale no caso do guaraná para hipertensos, pessoas ansiosas ou com insônia.

Portanto, antes de começar a usá-la é interessante consultar um especialista que será responsável por avaliar a real necessidade e benefícios em seu consumo, além de reavaliar a dieta e verificar sua funcionalidade.