Sobre a Coca-Cola Zero e o benzeno

Assunto recorrente na internet recentemente, muito tem se falado sobre a presença do benzeno nos refrigerantes, principalmente no mais famoso deles, a Coca Zero.

Segue abaixo esclarecimento da empresa Coca-Cola Brasil sobre o uso de benzeno em seus refrigerantes:

"Todos os ingredientes utilizados em nossos produtos são autorizados pelas leis brasileiras. Os corantes, assim como os demais ingredientes utilizados nas bebidas, estão descritos na rotulagem para informar o consumidor e permitir-lhe uma escolha consciente. São permitidos pela norma brasileira e do Mercosul e são seguros para o uso. 

A presença eventual de benzeno em bebidas e alimentos pode ocorrer em níveis muito baixos, como os que foram detectados em recente teste, realizado em número limitado de amostras de refrigerantes, sem que isto represente risco para o consumo. A própria legislação brasileira admite como segura para consumo a água de abastecimento público com níveis de benzeno de até 5 ppb (partes por bilhão). Banana (11 a 132 ppb), manteiga de amendoim (2 a 25 ppb) e abacate (3 a 30 ppb) podem conter benzeno em níveis superiores aos encontrados na água e outras bebidas. 


A posição de diversos órgãos, incluindo a FDA dos EUA, o Comitê do Codex Alimentarius em Contaminantes, a Food Standard Agency do Reino Unido e a União Européia, é de que a principal forma de exposição do ser humano ao benzeno é através do próprio ar. Isto porque o benzeno é formado em muito maiores quantidades na combustão da gasolina, do óleo diesel, além de outras fontes. Assim, respiramos pequenas quantidades de benzeno diariamente, nas vias urbanas onde haja circulação de veículos. Alimentos e bebidas são responsáveis por menos de 5% da exposição total do ser humano ao benzeno.


Diante destes fatos a conclusão é de que a presença de benzeno em bebidas não representa uma fonte significativa que possa afetar a saúde."

Para saber mais, clique aqui e aqui.

Vale lembrar que os refrigerantes em geral não são bebidas saudáveis, portanto seu consumo não deve ser estimulado. Porém, podem ser uma boa alternativa para pacientes em controle de peso que se encontram em situações especiais onde não existe outra opção de bebida saudável que possua baixo valor calórico.

Portanto, procure seu nutricionista sempre que quiser saber se determinado alimento pode ou não ser bom para você. Ele será a pessoa mais indicada para orientar e esclarecer dúvidas sobre o assunto.