Refrigerantes reidratam o corpo?

Se pudessem optar, muitas pessoas escolheriam refrigerantes em vez de água para se reidratar após os treinamentos e ninguém poderia criticá-las, pois os refrigerantes são gostosos, parecem matar a sede e refrescam não é mesmo? 

Em outra situação, quem nunca, após uma bebedeira na noite anterior, logo quando acordou foi direto pra geladeira e tomou um copo imenso de coca-cola?

Os refrigerantes estão entre as piores opções para se reidratar. Eles são preparados com quantidades enormes de açúcar - mais ou menos o equivalente a 10 colheres de chá (46 g) por lata. Por causa desse açúcar, eles são absorvidos mais lentamente do que a água pura. O açúcar faz o líquido permanecer mais tempo no estômago, deixando menos água à disposição no organismo. Em vez de reidratar, os refrigerantes podem piorar a sensação de sede. Além disso, o açúcar pode provocar um pico de insulina, seguido de uma queda brusca de açúcar no sangue, reação esta que deixa a pessoa se sentindo cansada e fraca.

Além disso, o açúcar dos refrigerantes é o xarope de milho rico em frutose, que não repõe o glicogênio com tanta rapidez quanto as outras fontes de carboidratos. Mas, e os refrigerantes sem açúcar? Eles contém adoçantes artificiais, e não açúcar. Mesmo assim são todos gaseificados e esse processo produz gases; e ninguém quer ter um estômago cheio de ar, especialmente na hora do treinamento.

Diluir um refrigerante também não é uma boa escolha. Mesmo em concentração diluída, eles não oferecem benefícios. Portanto, no que diz respeito a reidratação, nenhum líquido - nem refrigerantes zero, diet ou light - mostrou-se mais útil do que a água pura ou uma boa solução de glicose e eletrólitos (como as bebidas esportivas).